terça-feira, 2 de outubro de 2012

"fizeram o diabo no processo de privatização"


Ricardo Boechat comenta a privataria tucana





O jogo sujo de Zé Serra e do PSDB


O jogo sujo de Zé Serra e do PSDB
(Não tem moral nenhuma para falar de mensalão... Ele também é mais sujo que pau de galinheiro. Não são "farinha do mesmo saco", são "farinhas" concorrentes)




Jogo do poder 09/09/2009


Privataria = Privatização + Pirataria


Fonte: programa Jogo do Poder (CNT), que foi ao ar no dia 09/09/2009.  http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=0-vol4wIzdA&noredirect=1

Não sabe o que quer...


Muda de opinião muito rápido...
Quando 'ele' garante que cumprirá o mandato pode ser que esteja falando como no vídeo abaixo.


Pense bem.
Serra é confiável???



Inteligente e atualizado


Não nos surpreende as bobagens que 'ele' fala.
 'Ele' é a imagem do que há de mais ultrapassado na sociedade brasileira.
"O Brasil chama: Estados Unidos do Brasil..."
("Não, o Brasil não se chama mais Estados Unidos do Brasil.")
"Mudou???..."


(Isto porque ele já foi até Ministro hein... O 'mais preparado' aonde cara pálida?)



Arrogância

Se o marqueteiro de Serra não deixar bem claro o que se deve e o que não se deve falar, sai estas bobagens da boca do 'gênio'.
"...É o que me veio agora aqui a cabeça..."

video



O Zé! Já pensou na hipótese do 'sem vergonha' ser você???
Não teve vergonha de abandonar 2 mandatos...
(É bom você rever os seus conceitos...)



segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O gênio insiste em mentir


SERRA NO JN MENTE SOBRE AIDS E GENÉRICOS. E DEFENDE PEDÁGIOS DE SP


A visita do jenio ao jn foi o de sempre: ele não tem nada a declarar.

Nada de novo, nada de original.

Ele apresentou, porém, duas novidades interessantes.

Trocou a camisa azul pela branca.

E deu ao dedo anelar direito um movimento autônomo, inusitado.

É como se o dedo tivesse vida própria.

Sobre o conteúdo da entrevista.

Ele disse que fez os genéricos e o combate à AIDS.

É do conhecimento do mundo mineral – diria o Mino – que isso é uma mentira.

É uma apropriação do trabalho alheio.

O combate à AIDS é do Adib Jatene.

E os genéricos do Jamil Haddad.

Tomara que o Adib Jatene não tenha visto o jn.

Por que a Fatima e o Bonner não disseram que ele mentia ?

Por que se calaram ?

A mentira só reforça a certeza de que Serra, numa eleição, é baixaria, com certeza.

Especialmente diante da audiência do jn.

(Isso não comporta uma ação na Justiça Eleitoral ? Mentir ?)

O jenio não defendeu Fernando Henrique e tentou tirá-lo do pescoço.

Também não falou mal do presidente Lula.

Embora o tenha chamado de cavalo, ou jegue.

Porque deu a entender que a Dilma está na garupa do Lula.

O que é um lapso ou grosseria, mesmo.

Embora ele tenha dito isso duas vezes.

Defendeu os pedágios de São Paulo.

Jogou o aliado Thomas Jefferson às feras.

E se beneficiou do fato de a Fátima lembrar que o Índio tirou o leite da merenda das crianças do Rio, segundo vereadora do PSDB, Andrea Gouvêa Vieira.

No mais, comprovou-se  que Serra não tem o que dizer.

Ele é o fim do paulistismo na política brasileira.

O jn jogou fora doze minutos – e ele ultrapassou o tempo combinado.

Não deu tempo de falar da Mooca e do pai feirante.

Antes, o jn espinafrou o ENEM.

Como o PiG (*), o jn tem pavor do ENEM.

(A Folha (**)  gosta de imprimir e deixar vazar as provas. Mas espinafra o ENEM.)

Por que ?

Porque o ENEM permite que o pobre e o negro entrem na universidade pública.

Que horror !

Paulo Henrique Amorim

2012


Minha contribuição na
campanha de Serra para prefeitura de São Paulo 2012


domingo, 31 de outubro de 2010

Missão cumprida!

Queridos e queridas... 

Sinto com meu dever de cidadão cumprido. 
Nunca antes na história deste país se viu tanta armação, tanta mentira, e a tentativa de tirar a legitimidade de uma campanha com propostas concretas e não uma campanha de invenções de última hora.
Inventaram estórias das mais escabrosas, como a proibição de atos religiosos, legalidade do aborto, privatizações quando na verdade eles é quem são os privatizadores, aumento do salário mínimo que todos nós sabemos da inviabilidade devido ao comprometimento junto a previdência... enfim... 
A VERDADE VENCEU A MENTIRA!

Obrigado a todos que acompanharam e ajudaram a divulgar as verdades diante dos fatos...

Parabéns à todos que votaram  pela liberdade de nosso país e pela continuidade de um governo que deu certo.




Publicado no final da campanha presidencial de 2010
(31/10/10)

É HOJE!!!!!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

ele se refere a nós como "Blogs sujos..."


Blog sujo
Somos "sujos" porque mostramos as sujeiras do Serra!

SERRA NUNCA MAIS!!!




Veja abaixo o adesivo que circula  em carros em Campinas. É a propaganda de Dilma, com o número do Serra.

Induzir o eleitor a erro é crime previsto em lei. E não é só isso. No Twitter e no Facebook, os cabos eleitorais do Serra estão espalhando que Dilma é 45. M E N T I R A. Não caia no golpe que o candidato José Serra está tentando aplicar nos cidadãos .. DILMA É 13

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Sujeira por todo lado



Chauí vê 'armação' tucana

Quando parecia que o bate-boca na campanha eleitoral há havia reduzido sua intensidade, uma nova denúncia promete esquentar a reta final da campanha. Ideóloga do PT, a filósofa Marilena Chauí diz que a campanha do PSDB pretende fazer uma armação no comício de Serra no próximo dia 29. A idéia é que militantes tucanos usem camisas do PT e comecem a simular brigas e confusão.

Em texto publicado no portal Rede Brasil Atual, mantido por sindicatos filiados à CUT, a professora da USP acusa o plano, que estaria sendo articulado para se tornar “um novo caso Abílio Diniz”, em alusão à prisão dos sequestradores do empresário, em 1989. Na ocasião, houve denúncia de que policiais os obrigaram a usar camisetas do PT, em plena campanha presidencial, na qual Lula acabou sendo derrotado.

"A campanha tucana passou do deboche para a obscenidade e recrutou o que há de mais reacionário, tanto na direita quanto nas religiões", disse Marilena Chauí ao portal. A denuncia ocorreu durante encontro entre estudantes e professores universitários e políticos, na USP.
Por Alberto Oliveira

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Licitações "só para inglês ver". Já estava tudo decidido.


Escândalo: licitação do metrô 
de Serra era de carta marcada


Saiu na Folha:

Resultado de licitação do metrô de São Paulo já era conhecido seis meses antes


RICARDO FELTRIN

DE SÃO PAULO


A Folha soube seis meses antes da divulgação do resultado quem seriam os vencedores da licitação para concorrência dos lotes de 3 a 8 da linha 5 (Lilás) do metrô.


O resultado só foi divulgado na última quinta-feira, mas o jornal já havia registrado o nome dos ganhadores em vídeo e em cartório nos dias 20 e 23 de abril deste ano, respectivamente.


A licitação foi aberta em outubro de 2008, quando o governador de São Paulo era José Serra (PSDB) –ele deixou o cargo no início de abril deste ano para disputar a Presidência da República. Em seu lugar ficou seu vice, o tucano Alberto Goldman.


O resultado da licitação foi conhecido previamente pela Folha apesar de o Metrô ter suspendido o processo em abril e mandado todas as empresas refazerem suas propostas. A suspensão do processo licitatório ocorreu três dias depois do registro dos vencedores em cartório.


O Metrô, estatal do governo paulista, afirma que vai investigar o caso. Os consórcios também negam irregularidades ou “acertos”.


O valor dos lotes de 2 a 8 passa de R$ 4 bilhões. A linha 5 do metrô irá do Largo 13 à Chácara Klabin, num total de 20 km de trilhos, e será conectada com as linhas 1 (Azul) e 2 (Verde), além do corredor São Paulo-Diadema da EMTU.


VÍDEO E CARTÓRIO


A Folha obteve os resultados da licitação no dia 20 de abril, quando gravou um vídeo anunciando o nome dos vencedores.


Três dias depois, em 23 de abril, a reportagem também registrou no 2º Cartório de Notas, em SP, o nome dos consórcios que venceriam o restante da licitação e com qual lote cada um ficaria.


O documento em cartório informa o nome das vencedoras dos lotes 3, 4, 5, 6, 7 e 8. Também acabou por acertar o nome do vencedor do lote 2, o consórcio Galvão/ Serveng, cuja proposta acabaria sendo rejeitada em 26 abril. A seguir, o Metrô decidiu que não só a Galvão/Serveng, mas todas as empresas (17 consórcios) que estavam na concorrência deveriam refazer suas propostas.


A justificativa do Metrô para a medida, publicada em seu site oficial, informava que a rejeição se devia à necessidade de “reformulação dos preços dentro das condições originais de licitação”.


Em maio e junho as empreiteiras prepararam novas propostas para a licitação. Elas foram novamente entregues em julho.


No dia 24 de agosto, a direção do Metrô publicou no “Diário Oficial” um novo edital anunciando o nome das empreiteiras qualificadas a concorrer às obras, tendo discriminado quais poderiam concorrer a quais lotes.


Na quarta-feira passada, dia 20, Goldman assinou, em cerimônia oficial, a continuidade das obras da linha 5. O nome das vencedoras foi divulgado pelo Metrô na última quinta-feira. Eram exatamente os mesmos antecipados pela reportagem.


OBRA DE R$ 4 BI


Os sete lotes da linha 5-Lilás custarão ao Estado, no total, R$ 4,04 bilhões. As linhas 3 e 7 consumirão a maior parte desse valor.


Pelo edital, apenas as chamadas “quatro grandes” Camargo Corrêa/Andrade Gutierrez e Metropolitano (Odebrecht/ OAS/Queiroz Galvão) estavam habilitadas a concorrer a esses dois lotes, porque somente elas possuem um equipamento específico e necessário (shield). Esses dois lotes somados consumirão um total de R$ 2,28 bilhões.


OUTRO LADO


Em nota, o Metrô de São Paulo informou que vai investigar as informações publicadas hoje na Folha.


A companhia disse ainda que vai investigar todo o processo de licitação.


“É reconhecida a postura idônea que o Metrô adota em processos licitatórios, além da grande expertise na elaboração e condução desses tipos de processo. A responsabilidade do Metrô, enquanto empresa pública, é garantir o menor preço e a qualidade técnica exigida pela complexidade da obra.”


Ainda de acordo com a estatal, para participação de suas licitações, as empresas precisam “atender aos rígidos requisitos técnicos e de qualidade” impostos por ela.


No caso da classificação das empresas nos lotes 3 e 7, era necessário o uso “Shield, recurso e qualificação que poucas empresas no país têm”. “Os vencedores dos lotes foram conhecidos somente quando as propostas foram abertas em sessão pública. Licitações desse porte tradicionalmente acirram a competitividade entre as empresas”, diz trecho da nota.


O Metrô afirmou ainda que, “coerente com sua postura transparente e com a segurança de ter conduzido um processo licitatório de maneira correta, informou todos os vencedores dos lotes e os respectivos valores”.


Disse seguir “fielmente a lei 8.666″ e que “os vencedores dos lotes foram anunciados na sessão pública de abertura de propostas”. “Esse procedimento dispensa, conforme consta da lei, a publicação no ‘Diário Oficial’”.


Todos os consórcios foram procurados, mas só dois deles responderam ao jornal.


O Consórcio Andrade Gutierrez/Camargo Corrêa, vencedor da disputa para construção do lote 3, diz que “tomou conhecimento do resultado da licitação em 24 de setembro de 2010, quando os ganhadores foram divulgados em sessão pública”.


O consórcio Odebrecht/ OAS/Queiroz Galvão, vencedor do lote 7, disse que, dessa licitação, “só dois trechos poderiam ser executados com a máquina conhecida como ‘tatu’ e apenas dois consórcios estavam qualificados para usar o equipamento”.


“Uma vez que nenhum consórcio poderia conquistar mais que um lote, a probabilidade de cada consórcio ficar responsável por um dos lotes era grande”, diz.

O consórcio Odebrecht/ OAS/Queiroz Galvão diz ter concentrado seu foco no lote 7 para aproveitar “o equipamento da Linha 4, reduzindo o investimento inicial”.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Quem mente todo o tempo é Serra!


Debate RedeTV 

 Serra não cansa de mentir?

18102010
1º bloco
Logo de cara, o Serra atacou com duas mentiras. O FAT não é dele. Depois, veio o anúncio dos cursos do FAT – que aqui no DF enriqueceram pessoas como o Vigão. Os cursos do FAT nunca capacitaram ninguém. Sempre foram desviados recursos. Fez bem o Lula em reduzir os recursos destinados a este verdadeiro roubódromo. Se o Serra não fosse tão imbecil ele se daria conta do quanto é mentiroso.
Oba: os ladrões que se deram bem com o FAT estão todos com o Serra. O Serra volta. A roubalheira volta.
Privatização: o Serra é muito tolinho…
Avaliação: Serra não sabe a porcaria que eram os cursos de capacitação do FAT. Se soubesse, ficava calado.
2º bloco
Dilma segue buscando o rim e o fígado dele: nada dele responder na questão da privatização. Em lugar de responder, continua fugindo. E lá foi a marca: PETROBRAX.
Ué.. quer dizer que para o Serra ter um celular é mais importante do que todas as políticas de inclusão social implantadas pelo Governo Lula. Este Serra é de uma das coisas mais ignóbeis que já vivenciei em termos de política nacional. Eu fico pensando como alguém que se pensa ‘inteligente’ é capaz de falar tanta asneira.
Em 16 anos em SP, os tucanos criaram 300 clínicas para dependentes. Para mim, o ponto alto deste bloco: o Serra faz pouco para poucos; nós do Governo Lula fazemos muito, para muitos.
Será que o Serra pensa que o povo do Brasil não conhece bem a história da Cracolândia, o verdadeiro cartão de visita do governo paulista é a Cracolândia!
E segue o Serra a fugir das privatizações. E lá está o Serra bem carimbado.
Bingo Dilma: Cracolândia!
Ah, meu amigo Serra: e vais recolocar as empresas de eletricidade no rol das privatizáveis ou não? Ou vais fazer de novo um novo apagão?
Eu estou aqui pensando: o Serra realmente sabe do que está falando? Porque ele vai de um assunto para outro e só vai apanhando, numa orelha, depois naquela sua cara de boi lambido…
Resumo do bloco: Dilma fustiga o Serra, que apenas é trololó. Putz: 16 anos no comando de SP e nada foi feito. Este é o modo tucano de administrar… Ainda bem que o Serra, depois desta eleição, volta para a latrina…
3º bloco
O que fico pensando, imaginando e questionando: será que vou ter estômago para escutar/acompanhar mais um bloco. Por falar nisso: o Roberto Freire é de um conselho de administração do governo Serra…
Vamos lá… respirar fundo…
Mais uma sessão com show da Dilma e o trololó do Serra. Antes que volte o debate: o que vale mais: um celular pré-pago ou ascensão social? Ah… e o celular pré-pago do Brasil é até 9 vezes mais caro do que em outros países. Mesmo em fase de desenvolvimento…
Voltando…
Paulo Preto – e quem doa para Caixa 2 reclama, cara pálida?
Que coisa micha… as duas perguntaram a mesma coisa… Coleguinhas.. burrinhas… O Serra querendo posar de indignado por conta do apelido de seu melhor amigo ladrão. Ora… Paulo Preto deixou de ser acintoso, faz parte do nome dele.
4º bloco
Questiono-me: Ou muito me engano ou o Serra tá se esvaindo pelo ralo… Não tem consistência para nada. É enojante naquele seu sotaque… naquele seu jeito de débil mental posando de inteligente. Cadê o diploma dele? Como ele fugiu do Chile para os EUA casado com uma Allende?
A Dilma, para meu gosto, está sendo cruel demais para com o Serra. Ela desmonta cada um dos argmentos dele, cada uma das basófias serristas com uma tranquilidade que chega a ser irritante.
O bloco chegou ao fim. Serra não consegue funcionar. Ele, o experiente e abnegado, fissurado em ser presidente, não consegue sair das cordas. Insiste num trololó sem cabimento.
5º bloco
Vamos lá. Último bloco.
A fala da Dilma é cerebral.
Uma boa notícia: no Governo dela, professor não vai ser tratado com cassetete.
Família pobre? E a filha maravilhosa comprou uma mansão com seu salarinho?
Avaliação final
Verdade, honestidade… o serra delira… a gente percebe que ele mente, mente e depois torna a mentir. De modo sistemático, continuado e reiterado.
Ele quer paz disseminando o ódio? Massacrando os movimentos sociais. Valorizar o aluno e a educação com mentiras?
                          (Alfredo Bessow)

sábado, 23 de outubro de 2010

Serra é mesmo o Sr. Burns! (humor)

Eu já tinha minhas desconfianças, e após o episódio da bolinha de papel que causou tontura no "tonto" do Zé Serra... Tudo se confirmou. Serra é mesmo o Sr.Burns!
(assista ao vídeo)
video

Serra é piada no Twitter

A polêmica em torno do objeto que atingiu a cabeça do candidato José Serra (PSDB) durante passeata no Rio de Janeiro, quarta-feira, tomou conta das redes sociais nesta quinta-feira, especialmente do Twitter – em tom de piada. Uma câmera do SBT flagrou que Serra foi atingido pelo que parece ser uma simples bolinha de papel.
Segundo a Folha Online, a bolinha de papel foi atirada depois de um outro objeto ter sido arremessado contra Serra. Essa versão foi apresentada também pelo PSDB em nota oficial divulgada na noite desta quinta-feira. Ou seja: teriam sido dois objetos. Mas a assessoria do PSDB, num primeiro momento, informou que Serra tinha sido atingido por uma bandeira de um petista.
O presidente Lula se irritou com a repercussão e criticou a atitude de Serra, ao que o PSDB prometeu responder.
O perito Ricardo Molina diz não ter dúvidas de que foram dois os objetos que atingiram Serra - primeiro a bolinha de papel, como flagra o SBT, e depois um objeto que poderia ser uma bobina de fita crepe, como flagrou a Folha Online.
Atingido, Serra foi levado para um hospital da região para fazer um exame de ressonância magnética. O médico que o examinou, Jacob Kligerman, disse que nada errado foi constatado e recomendou repouso de 24 horas.
Foi aí que começaram as piadas na internet. “Quando a criançada da 5ª série descobrir que tomar bolinha de papel garante 24h de repouso, vai ser uma festa”, postou no Twitter o internauta @necaboullosa . “Bolinha de papel: médico recomenda a Serra repouso por quatro anos”, comentou o internauta @planetariopardo. “Lula perdeu dedo, Dilma venceu câncer, Serra leva uma bolinha de papel e pede tomografia...”, postou @maudiz.
As hashtags BoladePapelFacts (uma alusão aos famosos “Chuck Norris Facts”) e SerraRojas chegaram aos Trending Topics como os assuntos mais comentados no mundo. Esta última hashtag faz alusão ao goleiro Roberto Rojas, que simulou ter sido atingido por um rojão em jogo do Brasil contra o Chile no Maracanã, em 1989, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1990. Rojas chegou a fazer um corte na testa com uma lâmina para fazer a farsa ficar ainda mais impressionante. A grande ironia na associação está no fato de que, pela farsa, a Seleção Chilena acabou suspensa por quatro anos – exatamente o período que dura um mandato presidencial – e Rojas foi banido do esporte.
“O Serra é um fingidor/Finge tão completamente/Que chega a fingir que é dor/A bolinha de papel que deveras sente”, postou o @mundohype, inspirado em poema de Fernando Pessoa.
Alguém que se passa pelo do candidato do Psol, Plínio de Arruda Sampaio, lembrou do caso Paulo Preto, o ex-assessor de Serra, acusado de sumir com R$ 4 milhões da campanha do tucano. “Na bolinha de papel tava escrito: "Não se larga um lider ferido na estrada" Ass: Paulo Preto.”
As piadas com a bolinha de papel foram muito boas. “O exame de ‘bolística’ determinou que o projétil saiu de um chumaço de Maxprint, calibre A4”, disse Rodolfo Cabral.
“Células terroristas Chamex, Maxprint e Aracruz disputam autoria do atentado!”, comentou Pedro Almeida.
“Ações da Faber Castel, Chamex e Xerox saltam e o povo compra papel desesperadamente. Serra teme uma guerra civil”, comentou Felipe Salgado.
“Bolinha de papel é considerada arma branca”, brincou Leticya Simões.
Até o palhaço Tiririca entrou na brincadeira. Eleito deputado federal pelo PR, partido que faz parte da coligação que apoia Dilma Rousseff (PT), Tiririca fez piada com o joquempô, diversão no recreio das escolas: “Pedra vence tesoura. Tesoura vence papel. Papel vence Serra!”
O grande destaque, porém, foi a criação de um perfil da bolinha de papel no Twitter, o Bolinha_dePapel. Em poucas horas a brincadeira já tinha mais de mil seguidores, graças a comentários como “Meu primo papel de seda morre de medo da Soninha”, “Vendo o nível dessa campanha, meu primo papel higiênico não aguentou e se mandou pra reciclagem” e “Fernando Gabeira fez curso com meu primo Papel de Parede, pra ficar com cara de paisagem do lado do Serra.”
Por Alberto Oliveira